Durabilidade Natural de Madeiras Amazônicas

Durabilidade Natural de Madeiras Amazônicas

Florestas do Brasil em resumo PT 02102019 digital 1

A durabilidade natural de uma madeira é definida como a vida média útil em serviço quando exposta a fatores abióticos (temperatura, umidade, luminosidade, acidez, etc.) e a organismos xilófagos, principalmente fungos e insetos (LEPAGE et al., 1986; SANTINI, 1988; JANKOWSKY, 1990; JESUS et al., 1998).

A madeira é degradada biologicamente por organismos xilófagos que utilizam os polímeros naturais da parede celular como fonte de nutrição, e alguns deles possuem sistemas enzimáticos capazes de metabolizá-los (LEPAGE et al., 1986). Dessa forma, a durabilidade natural da madeira é interpretada pela capacidade que a mesma possui de resistir à ação dos agentes deterioradores, tanto os biológicos como os físico-químicos, sendo assim, a madeira pode apresentar alta, média ou baixa resistência à ação desses agentes (GOMES; FERREIRA, 2002).

  pdf Durabilidade Natural de Madeiras Amazônicas (827 KB)

 

Categoria: